quarta-feira, agosto 29, 2007

Magical Pieces...(20)





Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!

******************************************

Adoro este poema!

Até à próxima 4ª! Beijinhos!

5 Comentários:

Blogger macati disse...

ola!
antes de conhecer a florbela espanca eu conhecia a letra dos trovante e adorava a música... depois descobri a letra num manual escolar e vi que era desta poetisa. nao conheço muito dela mas sei que ha sentimentos muito fortes na escrita dela e eu gosto.
:)
manela

agosto 29, 2007 10:24 da manhã  
Blogger Ester Durães disse...

adoro este poema!!
tive de o decorar há alguns anos na escola e nunca mais me esqueci!!
A forma como Florbela Espanca escreve é fantástica e a música que os Trovante compuseram também ;)
Beijos **

agosto 29, 2007 12:04 da tarde  
Blogger HelloCátia disse...

ola bolotinha querida..

é lindo mesmo... sem duvida..

beijoca para ti..

agosto 29, 2007 12:29 da tarde  
Blogger Claudiacva disse...

É bom bonito esse poema...
Tenho uma coisinha para ti no meu post de hoje. Beijinhos

agosto 29, 2007 8:33 da tarde  
Blogger ShopSu disse...

Adoro tb! tanto a poem como a letra musicada pelso Trovante. MAs toda a poesia de Florbela Espanca é lindissima. Bjs. Su.

agosto 30, 2007 12:06 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial